top of page

En este vídeo abajo del canal de transmisión en Youtube "Teoria Social Latino-Americana", hay la presentación de la discussión sobre la importancia de situar el método de análisis sobre la dependencia en la obra del peruano José Carlos Mariátegui. Conferencia dictada en la Universidad Nacional San Martín, en Buenos Aires en octubre de 2023. Agradezco al colega y docente Andrés Kozel por la oportunidad y la amistad.

Chile: Lutas sociais, hegemonia e dependência, da Unidade Popular ao governo Boric.

A nova rejeição da proposta de Constituição do Chile nos animou a divulgar em separata este artigo de Jorge Almeida e Magda Furtado publicado como capítulo de livro no primeiro semestre de 2023.A coletânea, intitulada "Constitucionalismo Intermitente e Lutas Sociais no Brasil e no Chile", foi organizada por Lawrence Estivalet de Mello, Karla Varas Marchant, José Antônio Peres Gediel e Alexandra Maciel Veiga.
O artigo nos parece importante porque, além de tr
atar do contexto chileno numa abordagem histórica, teórica e política, também pode contribuir para uma análise da situação da América Latina em geral e das crises e frequentes alternâncias de governo em seus países nos últimos anos.

Jornada Latinoamericana y caribeña de integración de los pueblos

En el último martes (24/10) se llevó a cabo en la chacra de Pepe Mujica el lanzamiento de la Jornada que tiene como objetivo construir procesos de articulación entre los pueblos desde una perspectiva antiimperialista, los días 7,8 y 9 de Diciembre en la Triple Frontera de Brasil, Paraguay y Argentina

Junto a Mujica se sumarán intelectuales y referentes cómo Joao Pedro Stédile, Carol Proner, Rafael Freire  y Adolfo Pérez Esquivel.

En el link abajo, la transmisión en vivo por Youtube en español, grabada en el último martes, por el canal de CSA Tuca y a través de las redes de Alba Movimientos.  

A expansão dos BRICS

"Atualmente, o grupo BRICS – originalmente Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – atravessa um momento político notável. Na recente cimeira realizada na África do Sul, o grupo formalizou o convite a seis novos membros: Argentina, Arábia Saudita, Egito, Emirados Árabes Unidos, Etiópia e Irão. Isto consolida o carácter geopolítico dos BRICS, uma vez que incluem, por um lado, um aliado histórico dos Estados Unidos no Médio Oriente, a Arábia Saudita, e, por outro, o Irão, que sofre sanções dos EUA. A China mediou recentemente a retomada das relações diplomáticas entre os dois".[...]

Matéria na íntegra com o texto original em espanhol disponibilizado por Latinoamérica 21 no link abaixo:

Aula Inicial

Na entrevista dessa semana, se trará a aula inicial de Fundamentos da América Latina​ proferida pelo professor Nilson Araújo de Souza na UNILA, que trata do tema: Estudos latino-americanos e a questão nacional.

A entrevista na íntegra pode ser acessada no botão abaixo.

Ciência para o desenvolvimento

A volta dos investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação marca o ano em que as e os cientistas terão apoio para ampliar seu papel no desenvolvimento do país. Nova política industrial com uma base tecnológica avançada e sustentável; garantia de segurança e soberania alimentar; uso sustentável das riquezas presentes nos vários biomas brasileiros; transformação digital e transição energética são algumas das áreas que receberão investimentos do MCTI.

* Fala completa do Luis Fernandes, secretário executivo do MCTI na condição de Ministro Substituto, na reunião do CNDI realizada no dia 06/07/23.

Assista a reunião na integra no vídeo abaixo:

Desafios do governo Lula 

Juros elevados constituem principal entrave à retomada do crescimento




A questão democrática continua sendo a principal questão brasileira e ela é indissociável das questões do desenvolvimento nacional e da distribuição de renda. 

Ela já se manifestara claramente durante o governo de Bolsonaro e, particularmente, no embate eleitoral que se travou em 2022. Isso porque o presidente, candidato à reeleição, ameaçava o tempo todo promover um golpe e implantar uma ditadura no país. 

O assalto e depredação das sedes dos três poderes da República pelas hordas bolsonaristas apenas oito dias após a posse do novo governo, o mapa do golpe encontrado pela polícia federal na residência do ex-ministro da justiça e os diálogos encontrados no celular do ex-ajudante de ordens revelam claramente esse intento. O presidente Lula, no entanto, liderou uma ampla frente que reuniu os poderes da República, os governadores e a ampla maioria da sociedade, e derrotou os golpistas

Temos um convite especial para você! 

Nos dias 24, 25 e 25 de maio, acontecerá o Seminário 100+50: Desafios do Governo Lula.

Depois de quatro anos de desmonte e obscurantismo, assume o governo Lula com o desafio de deflagrar o processo de Reconstrução Nacional como transição para a implementação do Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento. Neste seminário, promovido por 15 entidades e que reúne alguns dos mais destacados economistas brasileiros, vamos analisar este processo e debater os desafios que se apresentam ao atual governo.

A construção deste seminário, que reúne principalmente fundações que assessoram os partidos políticos e entidades sindicais e estudantis, resulta de um processo de construção coletivo e unitário de forças políticas e sociais comprometidas com a retomada do desenvolvimento do país.

O evento terá 5 principais eixos temáticos: 
1. O DESMONTE
2. 0S PRIMEIROS DIAS 
3. O ARCABOUÇO FISCAL
4. A RECONSTRUÇÃO NACIONAL
5. A RETOMADA DO DESENVOLVIMENTO
 
Além disso, diversos convidados de peso, que são autoridades no assunto, estarão presentes para debatermos juntos. 

Você poderá participar tanto de forma presencial, como de forma online também. Confira a programação:

Dólar: ¿el fin de una era?

Atilio Borón

El Gobierno argentino anunció, días atrás, que el intercambio comercial entre este país y China se haría utilizando monedas locales. Se trata de una noticia muy trascendente por cuanto el país asiático es el segundo socio comercial de la Argentina, y no sorprendería que en poco tiempo más se convierta en el número uno.

Días antes, una comunicación oficial informaba de un acuerdo para abandonar el dólar en el intercambio comercial con Brasil, hasta ahora nuestro primer socio comercial. De aquí en más los pagos se harán en pesos o reales. Se trata de dos noticias muy significativas, síntomas de los cambios epocales que están transformando la estructura del sistema internacional y que, en este caso concreto, reflejan la declinante gravitación del dólar estadounidense en la economía mundial. 

Un informe de Bloomberg alertaba hace pocas semanas que las reservas de los bancos centrales denominadas en dólares se habían reducido a un «ritmo asombroso» entre el 2001 y el 2022, pasando del 73% al 58%. Algunos analistas estiman que desde comienzos de la guerra en Ucrania la gravitación del dólar en el intercambio comercial mundial y en el stock de las reservas mundiales sufrió un nuevo recorte, y arriesgan que en el curso de los próximos años menos de la mitad estarán denominadas en dólares estadounidenses.

Dia 24 - Mesa 1 |O desmonte de Bolsonaro e os primeiros dias do governo Lula.(Às 19h no Sindicato dos Jornalismo

Dia 25 - Mesa 2 |O arcabouço fiscal e a política de reconstrução nacional do governo Lula(Às 19h na sede da UMES- Rua Ruy Barbosa 323

Dia 26 - Mesa 3 |A reconstrução nacional e o novo projeto nacional de desenvolvimento(Às 19h, no Sindicato dos Engenheiros - Rua Genebra, 25)

bottom of page